segunda-feira, 4 de novembro de 2013

As Vantagens de ser Invisível, Stephen Chbosky

Eu estou apaixonada.

Estou tão apaixonada que precisei vir aqui e dizer pra vocês que eu estou apaixonada de verdade. "As Vantagens de ser invisível" é apaixonante.


Nesse livro um menino troca correspondências anônimas com uma pessoa que ele só chama de "Querido amigo". Eu não costumo gostar tanto de livros que são escritos em forma de carta, mas a maneira como Charlie escreve só faz com que eu me sinta amiga dele.

Ele não conta nada de extraordinário. Charlie escreve sobre as experiências que tem. Ele só tem 15 anos e as experiências dele fazem com que a gente pense em como é difícil crescer, e como a vida vai se estruturando de uma forma que muitas vezes a gente não espera. Em como as coisas mudam na vida sem que a gente tenha controle sobre elas...
Charlie não escreve só coisas felizes. Na verdade, ele é um menino bem confuso. Mas isso só torna o texto mais encantador.

Não preciso descrever que tipo de experiências são essas porque são coisas pelas quais quase todos passamos algum dia, ou ainda vamos passar (no caso dos mais novos).

O livro tem uma característica que o fez subir até as primeiras colocações na minha lista mental de Livros Favoritos. Eu acho incrivelmente mágico quando o personagem de um livro me indica outro livro, ou uma música. É como se, além da história, tivéssemos algo a mais a compartilhar, o que torna toda a leitura mais especial. Bom, Charlie indica coisas fantásticas. Algumas eu já conhecia, outras eu já ouvi falar e ainda tem aquelas que eu fiquei com vontade de conhecer porque ele "falou". São livros e músicas. Tantas que dá pra criar uma playlist para ouvir enquanto se lê...

Ainda não assisti ao filme. Em geral, eu prefiro ler o livro antes. Muitas vezes eu nem assisto ao filme. Mas no caso deste livro vou precisar assistir. Imaginei todas as cenas na minha cabeça e estou curiosa pra saber como elas foram retratadas.

Eu não gosto de spoiler e não deixei vazar nada nessa descrição. Mas preciso colocar aqui um exemplo do que disse sobre as músicas (e ainda tem os livros! Mas não vou colocar mais nenhuma lista aqui, porque duas foto-spoiler já seria demais para o mesmo post...)


Espero que vocês leiam, porque é realmente maravilhoso, por mais simples que seja a forma como é escrito e por mais inofensiva que pareça a capa.

Ps: Eu também já me senti infinita, Charlie.